Estimular o cérebro no inicio da vida, torna seu cérebro mais resistente na velhice.

Uma nova pesquisa revelou que uma das chaves para a agilidade mental na velhice começa décadas mais cedo. Especificamente, a participação em atividades que desafiam o cérebro também cria resistência, ajudando o cérebro a lidar melhor com mudanças decorrentes da idade ou doença. Os pesquisadores acreditam que os desafios da vida criam uma “reserva cognitiva” que ajuda o cérebro a evitar possíveis problemas.


Estimular o cérebro com atividades e envolvimento social pode ser a chave


Os pesquisadores descobriram alguns exemplos de atividades que desafiam o cérebro durante o início e o meio da vida, incluindo a participação em posições de liderança ou envolvimento social e educação contínua. A investigação em grande escala publicada na revista PLOS Medicine e liderada pela Universidade de Exeter, utilizou dados de mais de 2.000 pessoas mentalmente aptas com mais de 65 anos.


Os pesquisadores descobriram que as pessoas com maiores níveis de reserva cognitiva têm maior probabilidade de se manter mentalmente aptas por mais tempo, tornando o cérebro mais resistente para doenças como a demência.


Linda Clare, professora de Psicologia Clínica em Envelhecimento e Demência da Universidade de Exeter, disse: “Perder capacidade mental não é inevitável na vida adulta. Sabemos que todos nós podemos agir para aumentar nossas chances de manter nossa própria saúde mental, através de uma vida saudável e se envolvendo em atividades estimulantes.


É importante que entendamos como e por que isso ocorre, para que possamos dar às pessoas formas significativas e efetivas para assumir o controle de sua vida, vivendo então uma vida plena e ativa na idade mais avançada.


“As pessoas que se envolvem em atividades que estimulam e desafiam o cérebro, usando diferentes estratégias possuem uma maior reserva cognitiva .

Isso cria um registro no cérebro, tornando-o mais resiliente. Isso significa que os sinais de declínio só se tornam evidentes em um limiar mais alto de doença ou idade”.


Os pesquisadores avaliaram se um estilo de vida saudável estava associado a um melhor desempenho em um teste de habilidade mental. Eles descobriram que uma dieta saudável, mais atividade física, atividade social e mentalmente estimulante e consumo moderado de álcool pareciam aumentar o desempenho cognitivo.


O professor Bob Woods, da Universidade de Bangor, que lidera o estudo CFAS Wales, disse: “Descobrimos que as pessoas com um estilo de vida mais saudável tinham melhores pontuações em testes de habilidade mental, e isso foi parcialmente explicado pelo seu nível de reserva cognitiva.


“Nossos resultados destacam a importância das políticas e medidas que incentivam as pessoas mais velhas a fazer mudanças na sua dieta, exercitar mais e se envolver em atividades mais orientadas para o social e mentalmente estimulantes”.


Fonte: Universidade de Exeter



Tags: , ,
Deixe o seu comentário!